HERA E ZEUS

JOHN DELVILLE

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

RAINER M. RILKE

O destino gosta de inventar desenhos e

figuras. A sua dificuldade reside no que

é complicado. A própria vida, porém, tem

a dificuldade da simplicidade. No amor,

sempre a amante ultrapassa o amado,

porque a vida é maior do que o destino.

A sua entrega quer ser sem medida: esta

é a sua felicidade. A dor inominada do seu

amor, foi sempre esta: exigirem-lhe que

limitasse essa entrega.


(RAINER MARIA RILKE)

Um comentário:

Minduim disse...

Tive ímpetos de comentar a respeito deste surpreendente Rilke... mas estou até agora atônito com outro poema dele (http://www.culturapara.art.br/opoema/rainermariarilke/elegiaduino.htm) e não estou equacionando bem as palavras...fca pra outro dia. Abraço